26/08/2013

Quarto dos fundos


Sereias louras invadem o quarto...
Sou todo mar ou resta-me um quarto?
Acordo e dou com a cara no telhado 
por que, meu Deus, não morri afogado?

Sereias louras dizem ao pé do ouvido
coisas que eu queria ter olvido...
Minhas verdades, naus submergidas...
O meu baú de orações antigas...

Polvos gigantes, cavalos marinhos...
Serão poemas ou serão golfinhos?
Sereias louras  ah, com elas luto!
Tubarões negros já ensaiam luto...


A. F.

* Desenho de Daniloz