06/01/2014

Músicas — Parte I

Fui intimado pela Srtª Belle Bueno (do blog Kreativ!) a indicar 10 músicas. Resolvi dividir a tarefa em três partes, assim a postagem fica mais curta e há mais tempo e espaço para apreciação. Hoje falarei brevemente de três canções incríveis que me vieram aleatoriamente à cabeça e merecem a devida atenção. Em breve retorno com a 2° parte do desafio — e, quem sabe, alguma poesia...

1. Mad World, Gary Jules



* Imagem do filme Donnie Darko de Richard Kelly

O mundo visto pelos olhos de um adolescente: isso é Mad World. Eu devia ter uns 12/13 anos quando ouvi pela primeira vez essa versão de Gary Jules numa das últimas cenas de Donnie Darko, ainda hoje um dos meus filmes prediletos (assistam!). Sua pegada mais lenta, quase minimalista, ao piano, bem diferente da versão original e escandalosa do Tears For Fears, foi a que me tocou e de alguma forma permanece como parte da ossada desses anos que não voltam mais. “The dreams in which I'm dying are the best I've ever had.



2. Stairway To Heaven, Led Zeppelin


* Da esquerda para a direita: John Paul Jones,
John Bonhan, Robert Plant & Jimmy Page

Simplesmente uma das melhores canções de rock de todos os tempos. Aclamada pelo público e pela crítica, Stairway To Heaven conseguiu o improvável para uma canção obscura de mais de 8 minutos: tornar-se um hino. É tão perfeita que chega a ser divina! Para quem não teve a oportunidade de assistir pessoalmente, fica o vídeo da apresentação da banda no Madison Square Garden em New York City, aquele show histórico que todo amante do rock gostaria de ter ido — e a maioria não foi. E se a canção ainda não chegar até você, meu amigo/minha amiga, a culpa é toda sua.



3. Panis et Circencis, Os Mutantes


* Capa do álbum Tropicália ou Panis Et Circencis com foto clássica de alguns dos maiores nomes
da MPB na época: Caetano Veloso, Gal Costa, Gilberto Gil, Nara Leão, Os Mutantes & Tom Zé

Escrita em 1968, Panis et Circencis foi o hino do movimento tropicalista liderado por Caetano Veloso & Gilberto Gil. Muito criticada na época, a canção experimental, marcada pelo tom de deboche e irreverência e pelo forte psicodelismo, conseguiu inovar numa época marcada pela politização extrema das manifestações artísticas. Só mesmo Os Mutantes (nossos Beatles daqui, guardadas as proporções) para dar voz e alma ao corpo andrógino dessa canção! Fiquem com ela:


Mas as pessoas na sala de jantar
são ocupadas em nascer e morrer...

Leia também:

5 comentários:

  1. “The dreams in which I'm dying are the best I've ever had” Esta musica é perfeita! O clipe também é bem psicodélico, adorei a escolha.
    Stairway To Heaven é um hino. Sem mais.
    Panis et Circencis é muito Beatles *-*
    Amei a primeira parte da tag!
    Um beijo

    sua, criatura.

    ResponderExcluir
  2. Sábias escolhas!

    Beijos e ótimo 2014!

    http://sonhosdeumamadrugadadeinverno.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. A enquete no meu blog acaba dia 13/01, boa sorte para ganhar ;)

    Beijos

    http://mylife-rapha.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Já tinha ouvido falar dos Mutantes, mas não conhecia. Muito bom!
    xx

    ResponderExcluir