31/07/2012

Dos altos impostos brasileiros


Não se paga só pelo produto, paga-se pela qualidade, tecnologia, gasolina do deputado, conta do vereador no mercadinho...
~
Frase vencedora do Concurso Cultural
"Um Tablet Por Dia" - Jornal Brasil247

29/07/2012

Dos caminhos

1 ~ O caminho mais seguro é o que todos temem passar.
2 ~ O pior caminho a seguir, é não seguir por nenhum.


27/07/2012

1973-1990

A ~ Asas cortadas: “Não podeis voar!”
R ~ Ruas fechadas: “Não podeis correr!”
P ~ Pode uma boca calar sem morrer?
I  ~ Ilhas se formam às ordens do ar:
L ~ “Lançai os livros, pro fogo o saber!”
L ~ Linhas, tecidos... Que podem dizer?
E ~ Estrelas sem luz ousaram brilhar;
R ~ Ruas fechadas não puderam conter -
A ~ Aves, sem asas, em coro a cantar:
S ~ “Silenciar é bem mais que morrer...”


(Acróstico às mulheres que
buscaram sua própria voz
quando seu país a perdeu.)
~
2° lugar no 2° Desafio Escrita Criativa
- Blog Concursos Literários
~
Vencedor, na categoria "Acróstico",
do Concurso Literário Trajes Poéticos 2013

25/07/2012

Poeminho

Reparei
que todo sabiá
que é de gaiola

pela manhã
antes de tudo

canta a Canção
do exílio.

~ Publicado na antologia "Mil
Poemas Para Gonçalves Dias"

17/07/2012

Na morada azul

Cruzei os dedos,
meus belos dedos quebrados.
Minha alma sussurrou qualquer coisa
amordaçada...

Lágrimas
não atravessaram as costuras...
Os porcos corriam agitados
e era normal a agitação dos porcos.

A. F.

11/07/2012

Enquadrada


Te vi pregada na parede...
(igual tu, ninguém mais era)
de ti fizeram pobre quadro...

Era tu, agora, paisagem mera...
mero objeto de enfeite
 tua pele, só pintura era...

Te vi: seus olhos lá, inda molhados...

os olhos crus que o pintor lhe dera.

A. F.

10/07/2012

Crime e castigo

Olhando para o reboco recém feito na parede a bruxa ainda chorava o gato - o gato que ela amava como filho (e que emparedou, sem pena, ainda vivo, como mãe que castiga).
Me desculpe, Lusbel, me desculpe...
Lembrou do gato em outros séculos, feliz a andar pela casa, e chorou mais um pouco. Depois enxugou as lágrimas e continuou firme:
– Mas a culpa foi toda sua! Já tinha avisado que não queria te ver falando na frente dos convidados...



2° lugar no 1° Desafio Escrita Criativa
- Blog Concursos Literários