10/06/2014

Super-heróis


(2/642)

Se eu fosse um super-herói
daqueles que salvam gente
(mas nunca se salvam, nunca
de seus próprios acidentes)
acho que eu cortava os pulsos
a c i d e n t a l m e n t e .

Se eu fosse um super-herói
daqueles de aço & tédio
(que só dormem quando à base
de overdoses de remédios)
acho que eu me atirava
do alto daquele prédio.

Se eu fosse um super-herói
daqueles que não tem medo
(mas em seus quartos escuros
choram, baixinho, em segredo)
acho que eu abria o gás
e ia dormir mais cedo...

A. F.

Imagem: Morbid,
William Wray

05/06/2014

Classificados

Viúva de ancas largas procura
jovem assaltante
com experiência em arrombar
velhos cadeados.

Interessado
dirigir-se armado,
qualquer noite dessas,
à casa de n° 730
da Rua Pau Brasil.

Não há o que temer:
nenhuma lente escondi-
da que guarde menção
de seus púberes traços,
nem cão que arranque
pedaço de sua calça jeans
de liquidação. Somente
uma pobre viúva branca
de ancas largas & meias
cinta liga.

Venha o quanto antes: es-
ta noite, jovem criminoso!
Seja violento,
à pobre viúva não poupe
surras gratuitas
de pistola. Não será difícil
que ela lhe mostre o cofre

aberto, para sempre aberto
à espera
de qualquer selvagem.

A. F.

01/06/2014