20/08/2014

Caroline

Há qualquer coisa de triste
nessas moças que servem
café.

Encaro a mais feia, peço:
 Um café puro, por favor.
— Já trago, um momento.

(Risco num guardanapo:
Só os desesperados vão
a cafés p/ escrever.)

— Aqui está, mais alguma
coisa?
— Seu nome.
— Oi? Ah, é Caroline...

— Eu sei o seu segredo,
Ca-ro-li-ne, digo ao pé
do ouvido.

Caroline nunca mais
voltará ao trabalho.

A. F.

5 comentários:

  1. Há um conto do Luís Fernando Veríssimo em que um dos personagens faz isso ao telefone com vários amigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem lembrado, Marcos, adoro esse conto do Veríssimo.

      Excluir
  2. o Marcos lembrou bem. a-do-rei tua poesia, fiquei curiosa,rsrs o segredo de Caroline?

    ResponderExcluir
  3. André, como eu gosto do seu jeito de escrever. Foi um presente ter conhecido o seu blog. (:

    É, eu me encaixo na loucura de ir a cafés só para escrever!! hahaha... Gostei disso demais!!^^

    Beijos!!^^

    ResponderExcluir
  4. André; sou uma das loucas dos cafés...e queria tbém saber do segredo que guarda esse talentoso escritor que é vc!! bjins pra ti

    ResponderExcluir